Você sabia que a felicidade não depende de condições externas?

 

Você quer ser feliz? Você busca a felicidade? Pra você o que seria sua felicidade?

É pensando nisso que assistimos muitos filmes e sonhamos, que desejamos encontrar o parceiro ou parceira ideal. Que imaginamos mudar de vida a partir do prêmio da Mega sena.

Freud também se atentou a esse fenômeno do ser humano, o desejo de ser feliz...

O Filme "Em busca da felicidade" nos mostrou como essa busca nos custa tão cara...

As reflexões de Freud sobre o tema da felicidade são desenvolvidas, principalmente, em sua obra mais prestigiosa: O mal-estar na cultura (1930)1. 

Além do conceito de felicidade, Freud trata também do sentimento de culpa, da civilização, entre outros temas. 

Conforme Peter Gay, nenhuma das idéias expostas é nova, uma vez que já haviam sido expostas em “Cartas a Fliess” (no início dos anos 1890), “Moral sexual civilizada e doença nervosa moderna” (1908) e “Futuro de uma ilusão”3 (1927).

Todavia, Freud "[...} nunca as analisará antes com tanta concentração como agora, nunca extraíra tão impiedosamente as implicações de seu pensamento".

Lacan, nos seminários de 1959-1960, afirma que considera O mal estar na cultura um livro essencial, no qual Freud sintetiza sua experiência e analisa a questão da tragédia humana.

Nesta analise, a atenção de Freud parece estar voltada para o fenômeno culturais e sociológicos.

A tese central é a idéia segundo a qual a vida social exige a repressão das pulsões, o que resulta em infelicidade.

Aos olhos de Freud, "Se a cultura impõe sacrifícios tão grandes, não somente à sexualidade, mas também à inclinação do homem à agressividade, nós compreendemos melhor que seja difícil ao homem se sentir feliz".

Entretanto, é preciso considerar também outro fator não menos importante: a constituição psíquica. Independentemente das circunstâncias externas, ela desempenha um papel decisivo em relação não só à possibilidade do homem ser feliz, como também em relação à própria definição de felicidade.
 
Nessa busca Freud disse: "Esse homem encontrou a felicidade ao descobrir o tesouro de Príamo, o que prova que a realização de um desejo infantil é o único capaz de proporcionar a felicidade" S. Freud."

"não escapa a Freud que a felicidade é (…) o que deve ser proposto como termo a toda a busca, por mais ética que seja". J. Lacan  

“Ninguém pode me obrigar a ser feliz a sua maneira”. I. Kant

SEJA FELIZ... PRINCIPALMENTE EM SUA BUSCA... UM ABRAÇO

Você quer ser feliz? Você busca a felicidade? Pra você o que seria sua felicidade?

É pensando nisso que assistimos muitos filmes e sonhamos, que desejamos encontrar o parceiro ou parceira ideal. Que imaginamos mudar de vida a partir do prêmio da Mega sena.

Freud também se atentou a esse fenômeno do ser humano, o desejo de ser feliz...

O Filme "Em busca da felicidade" nos mostrou como essa busca nos custa tão cara...

As reflexões de Freud sobre o tema da felicidade são desenvolvidas, principalmente, em sua obra mais prestigiosa: O mal-estar na cultura (1930)1.

Além do conceito de felicidade, Freud trata também do sentimento de culpa, da civilização, entre outros temas.

Conforme Peter Gay, nenhuma das idéias expostas é nova, uma vez que já haviam sido expostas em “Cartas a Fliess” (no início dos anos 1890), “Moral sexual civilizada e doença nervosa moderna” (1908) e “Futuro de uma ilusão”3 (1927).

Todavia, Freud "[...} nunca as analisará antes com tanta concentração como agora, nunca extraíra tão impiedosamente as implicações de seu pensamento".

Lacan, nos seminários de 1959-1960, afirma que considera O mal estar na cultura um livro essencial, no qual Freud sintetiza sua experiência e analisa a questão da tragédia humana.

Nesta analise, a atenção de Freud parece estar voltada para o fenômeno culturais e sociológicos.

A tese central é a idéia segundo a qual a vida social exige a repressão das pulsões, o que resulta em infelicidade.

Aos olhos de Freud, "Se a cultura impõe sacrifícios tão grandes, não somente à sexualidade, mas também à inclinação do homem à agressividade, nós compreendemos melhor que seja difícil ao homem se sentir feliz".

Entretanto, é preciso considerar também outro fator não menos importante: a constituição psíquica. Independentemente das circunstâncias externas, ela desempenha um papel decisivo em relação não só à possibilidade do homem ser feliz, como também em relação à própria definição de felicidade.

Nessa busca Freud disse: "Esse homem encontrou a felicidade ao descobrir o tesouro de Príamo, o que prova que a realização de um desejo infantil é o único capaz de proporcionar a felicidade" S. Freud."

"não escapa a Freud que a felicidade é (…) o que deve ser proposto como termo a toda a busca, por mais ética que seja". J. Lacan

“Ninguém pode me obrigar a ser feliz a sua maneira”. I. Kant

SEJA FELIZ... PRINCIPALMENTE EM SUA BUSCA... 

Fonte: Clínica da Psicanálise

Gerência de Benefícios ao Servidor

Gabinete de Gestão de Benefícios ao Servidor e Relações Sindicais