Parceria aperfeiçoa gestão compartilhada na Educação, você sabia?

Durante  dez dias, a Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce) recebe representantes do Banco Mundial para troca de experiências nas áreas de ensino e de gestão, contribuindo para o aperfeiçoamento da implantação do projeto de gestão compartilhada com organizações sociais (OSs). Na equipe visitante está um dos maiores especialistas norte-americanos em gestão escolar e charter school, Alex Medler.

Ensino de qualidade
A parceria reforça o comprometimento do Estado na busca pelo ensino público de qualidade e pela gestão eficiente que servirá de exemplo para o País. “Nós estamos enriquecendo e amadurecendo o modelo. Essa união de esforços se pauta em aspectos como o de dar flexibilidade e facilidade na manutenção da estrutura da escola, permitindo agilidade administrativa e qualidade pedagógica. O Banco Mundial vai nos ajudar na metrificação das metas a serem atingidas em cada aspecto da educação”, explicou a secretária Raquel Teixeira.

DSC_0018

Foto: Solimar Oliveira

São oito horas diárias de discussão intensa sobre o cenário acadêmico, financeiro e legal, os aspectos do edital e a experiência das escolas charter dos Estados Unidos, afunilando no projeto que oferecerá o melhor serviço educacional no Estado. “Um dos modelos implementados nos EUA é semelhante a esse concebido em Goiás, cuja gestão é feita por entidades sem fins lucrativos, e para nossa surpresa é o formato que mais têm dado resultados por lá”, afirmou Raquel.

A secretária lembrou que a Seduce também realizará um workshop aberto para todas as organizações sociais qualificadas ou em qualificação para a Educação. “O objetivo é que cada entidade saiba o que é o modelo de gestão compartilhada em Goiás, o que esperamos de uma OS qualificada e a metodologia do trabalho. Dessa forma, acredito que elas estarão aptas a formatarem uma proposta dentro do que nós estamos desenhando para a educação de Goiás”, concluiu a secretária.

O projeto de gestão compartilhada proposto pela Seduce e que começará por 23 escolas da subsecretaria regional de Anápolis tem como foco a qualidade do ensino e da aprendizagem e o compromisso com o aluno em primeiro lugar. Nesse processo, a Seduce continua com todo o planejamento pedagógico enquanto a organização social será responsável por questões administrativas e de segurança. Alicerçada na legislação da educação pública do País, o modelo prioriza metas fundamentais como proficiência e equidade.

Mais informações: (62) 3201-3004